Um dos intelectuais mais atuantes no período da ditadura militar no Brasil, o bravo editor Ênio Silveira lançou, em 1965, a Revista Civilização Brasileira, periódico que levava o nome da editora sob seu comando. Não seria a sua detenção quatro vezes seguidas, entre 1964 e 1969, a impedi-lo de fazer da revista um instrumento de combate à censura, sobretudo no campo das artes. Sob a forma de editorial, aí publicou duas “Epístolas ao marechal”, dirigidas ao então presidente, marechal Castello Branco. Reproduz-se a seguir a primeira delas, documento de extraordinária lucidez, vigor intelectual e elegância estilística.

Senhor marechal, Acredito que seus muitos afazeres, antes e depois do movimento insurrecional que o conduziu à chefia da nação brasileira, não lhe tenham permitido tomar conhecimento de um livro…