O conceito de homem cordial, desenvolvido por Sérgio Buarque de Holanda em Raízes do Brasil, de 1936, tem origem na década de 1930, quando Alfonso Reyes, então embaixador do México no Brasil, fundou a revista Monterrey: Correo Literario de Alfonso Reyes. Entrou em cena, então, outro diplomata: Ribeiro Couto, embaixador do Brasil em Belgrado, que, entusiasmado com a iniciativa do colega, enviou carta, datada de 7 de março de 1931, ao Correo, publicada com o título “El Hombre Cordial, producto americano”, na seção “Epistolário” da edição de março de 1932, p. 3. Duas décadas depois, avaliando o caminho que tomara o seu “homem cordial”, Ribeiro Couto escreveu a Alfonso Reyes pedindo-lhe cópia da carta de 1931. Eis a resposta de Reyes seguida da carta que Couto lhe enviara:

México, D.F., 6 de marzo de 1952

Mi querido Ruy, Gracias por su carta del 25 de febrero. Me felicito del ascenso de la Legación a Embajada y de que sigue usted con nuevos ánimos para sus…

O poeta Armando Freitas Filho e Heloisa Buarque de Hollanda, uma das principais críticas da cultura brasileira em ação, são amigos de longa data. Ele, que completa 80 anos neste 18 de fevereiro de 2020, doou recentemente seu arquivo ao Instituto Moreira Salles. Entre os documentos, fotografias e originais de poemas que, em breve estarão disponíveis para consulta, encontra-se esta carta em que “Helô” revela as saudades do amigo poeta e as novidades dos Estados Unidos, quando ministrava aulas de Literatura Brasileira na Columbia University como professora visitante.

Nova Iorque, 28 de junho de 1984 Armando querido: Não foi uma carta que recebi. Foi você inteirinho dentro do envelope. Papel de serviço público, caligrafia psicoirrepreensível, mergulhando vestido. Quase…

Os bastidores da transferência de Cyro dos Anjos, que, por manobras bem-sucedias no Itamaraty, deixava de reger a cadeira de Estudos Brasileiros na Universidade do México para assumir a mesma função em Lisboa ocupam a primeira parte desta carta. Na segunda, o verso drummondiano “a ausência é um estar em mim” ganha força quando o poeta passa a escrever sobre suas saudades depois de assistir à exumação dos ossos da mãe.

Rio de Janeiro, 20 de fevereiro de 1954

…Relações Exteriores do governo Vargas. [4] N.S.: Aurélio Buarque de Holanda Ferreira (1910-1989). Eerceu a cátedra de Estudos Brasileiros na Universidade Autônoma do México de junho de 1954 a dezembro…

…de “homem cordial” desenvolvido por Sérgio Buarque de Holanda, ele abordou a mudança de humor de Bishop em relação ao Brasil: da paixão ao desencanto amargo. A última aula do…