Prosadora paulista com textos celebrados pelos maiores nomes da crítica literária brasileira, Lygia Fagundes Telles transitou à vontade entre o romance e o conto, mas foi talvez no último que exerceu seu talento com mais perfeita expressão. Estreou ainda na adolescência, aos 15 anos, com a coletânea de contos Porões e sobrados (1938). Segundo Antonio Candido, o romance Ciranda de pedra (1954) marca o início de sua maturidade intelectual. É autora de contos, como os reunidos em Antes do baile verde (1969), e de romances, como As meninas (1973).