Militar cearense, filho do também militar Cândido Borges Castello Branco, formou-se na Escola Militar de Porto Alegre (RS), e na Escola Militar do Realengo (RJ).  Atuou na Segunda Guerra Mundial como tenente-coronel e chefioua Terceira Seção da Força Expedicionária Brasileira (FEB), na Itália.  Um dos articuladores do golpe militar de 1964, foi o primeiro presidente do governo que instituiria o Regime Militar no Brasil. Durante sua gestão, de 15 de abril desse ano a 15 de março de 1967, foi promulgado o Ato Institucional 2, que fez cessar a vigência da Constituição de 1946, estabeleceu eleições indiretas, reabriu o processo de cassações de mandatos e suspensão de direitos políticos, aboliu o pluripartidarismo no país e concedeu amplos poderes ao Presidente da República.