Viúvo da imperatriz Leopoldina desde 1826, dom Pedro I continuava seu romance com Domitila de Castro, a marquesa de Santos, que se mudara de São Paulo para a corte, no Rio de Janeiro. Neste ano de 1827, enquanto o governo brasileiro negociava novo casamento para o imperador, ele combinava com a amante maneiras seguras de encontrá-la.

Rio de Janeiro, 27 de outubro de 1827

Minha querida filha e amiga do coração,

Fala-se pela cidade que eu vou à tua casa, assim o foram dizer ao barão de Mareschal,[1] que mo deu a entender e eu fiz um desen­tendido, falando-lhe muito no casamento, em meu sogro etc. Como poderão por eu não ir hoje à ópera querer tirar […]

Grandes amigos e confidentes, estabeleceu-se entre Armando Freitas Filho e Ana Cristina Cesar uma relação “intensa e produtiva” e de “confiança pessoal e literária”, segundo o poeta. Eles tinham o hábito de trocar cartas como esta, mesmo morando na mesma cidade.

[Rio de Janeiro, 1982]

Armando,

Passei esta noite de sexta-feira escrevendo a continuação da “Aventura na casa atarracada” (história fantástica à moda de Poe),[1] e versificando seu poema “Na beira, com os olhos abertos”, como uma louca a compor quebra-cabeças de mil peças. Não são mil, mas reparo outra vez a insistência de seus effes; de trezentos […]

Aos 35 anos, quando soube que estava doente, Oswaldo Cruz fez um croqui para o seu túmulo. O projeto não foi executado. Certo da gravidade da doença, escreveu esta carta testamento.

[Rio de Janeiro], s.d.

Desejo com sinceridade que não se cerque a minha morte dos atavios convencionais com que a sociedade revestiu o ato da nossa retirada do cenário da vida. Pelo respeito que voto ao pensar alheio, não quero capitular de ridículos esses atos: julgo-os para mim completamente dispensáveis e espero que a família, que tanto quero, se […]

Admirador do euclidiano e amigo, Drummond lhe escreve este bilhete em agradecimento a três livros que recebera, possivelmente os três lançados no ano anterior: Antologia da obra de Euclides da Cunha, Canudos e inéditos e Obra completa de Euclides da Cunha, para as quais Olímpio de Souza Andrade fez estudos, introdução geral e cronologia, comentários e vocabulário ou apresentações finais.

Rio de Janeiro, 31 de março de 1967

Prezado Olímpio de Souza Andrade,

Senti-me muito honrado por ter recebido de você essa prova de estima e de fraternidade intelectual, que é o oferecimento de seus três volumes consagrados a Euclides da Cunha. Conhecedor, há muito, de sua devoção euclidiana, que não é culto emocional, mas esforço de pesquisa, análise e divulgação da obra, […]

Em 1831, em meio a forte crise política, dom Pedro I abdicou em favor de Pedro de Alcântara, então com seis anos de idade, filho de seu primeiro casamento com dona Leopoldina. Foi obrigado a deixar o Brasil com a segunda mulher, dona Amélia de Leuchtenberg, e, na madrugada de 7 de abril daquele ano, noite da partida, ela, que estava com 19 anos e amava os enteados, deixou esta carta ao menino e futuro imperador dom Pedro II, como se pode ouvir na leitura em vídeo ao final da carta.

Rio de Janeiro, [abril de 1831]

Meu filho do coração e meu imperador,

Adeus, menino querido, delícias de minha alma, alegria de meus olhos, filho que meu coração tinha adotado. Adeus para sempre.

Quanto és formoso nesse teu repouso! Meus olhos choro­sos não se puderam furtar de te contemplar! A majestade de uma coroa, a debilidade da infância, a inocência dos […]