Na edição brasileira da correspondência amorosa de Fernando Pessoa e Ofélia Queiroz, publicada integralmente em 2013, o crítico português Eduardo Lourenço inicia o prefácio da seguinte maneira: “Para os admiradores incondicionais de Pessoa, a leitura da sua correspondência com a predestinada jovem com o nome fatídico de Ofélia não é um texto como qualquer outro […]

“Odeio as cartas literárias, cuidadosamente preparadas, copiadas e recopiadas; eu me sento diante da máquina e deixo correr o vasto rio dos pensamentos e dos afetos”, escreveu Julio Cortázar em 1942, quando tinha 28 anos e ainda era só o projeto de um escritor.

A mudança para Paris, no começo da década de 1950, faria […]

Boulevard Saint-Germain, Paris. Passo pela Place Sartre-Beauvoir – minúscula para o tamanho do nome –, observo as lojas chiques repletas de milionários turistas chineses e vejo cafés do século XIX que foram frequentados por gente como Picasso e Ionesco. Olho o menu pelo lado de fora e amaldiçoo cada um dos gênios que tornaram esses […]

por Elvia Bezerra

Não é a qualquer momento que duas leituras ecoam de forma tão emocionante como esta que fazem do soneto 28, de Elizabeth Browning, o poeta Eucanaã Ferraz e a fotógrafa Maureen Bisilliat. O encontro resulta de um desses acasos que acontecem no IMS – se para Maureen houvesse acasos: […]

A tradução do termo inglês penpal para o português seria “amigo por correspondência”; nasceu da prática de troca de cartas muito popular ao longo de todo o século XX. Em tempos de e-mail, sms e whatsapp, é pouco provável – ou mesmo inimaginável – que pessoas se correspondam dessa forma (sem ao menos trocarem uma selfie…). […]