Quem lê o depoimento de Drummond escrito em 28 de fevereiro de 1964, logo depois de ter visto Itinerário da infância, a primeira exposição de Alécio de Andrade, reconhece que o poeta de Itabira acertou em cheio ao afirmar que a criação do fotógrafo carioca constitui “um poderoso, delicado e inesquecível comentário lírico do mundo”.

[…]

Em 1885, o suíço Eugène Grasset (1841-1917) fez seu primeiro cartaz, quatorze anos depois de chegar a Paris. Até então, ele era mais conhecido por outros tipos de trabalho: projetos de móveis, ferragens, tecidos e joias, ilustrações para várias publicações, ornamentos tipográficos e uma produção pictórica de importância relativa. Não demorou muito para o público […]

No dia 8 de outubro de 1998 o fax da casa de José Saramago, em Lanzarote, no arquipélago das Canárias, trabalhou sem descanso. A partir do momento em que, em Estocolmo, o nome do escritor português foi anunciado vencedor do Prêmio Nobel daquele ano pela Academia Sueca de Letras, começaram a chegar à residência do […]

Quando se pensa na correspondência de Mário de Andrade, mesmo os não dedicados ao estudo dela têm a noção de sua expressividade, tanto em importância para a cultura e literatura brasileiras quanto em dimensão numérica.

Em uma de suas primeiras cartas a Carlos Drummond de Andrade, de 10 de novembro de 1924, o poeta de […]

Há duas maneiras de contemplar a obra do escritor americano Philip K. Dick (1928 – 1982): a primeira, absolutamente válida, envolve admirar a sua portentosa imaginação, capaz de sonhar com outras realidades muito diferentes das nossas. Foi esse K. Dick que descobri ainda na adolescência, nas edições azul-bebê que dominavam os sebos no litoral gaúcho […]